Projeto Pedagógico do Curso

A partir de 2023, um novo Projeto Pedagógico para os cursos de graduação em engenharia química na Unicamp se inicia. Essa nova estrutura, elaborada a partir do ensejo das novas Diretrizes Curriculares Nacionais das Engenharias de 2019, da lei de curricularização da extensão, e da vontade do corpo docente da FEQ de manter-se na vanguarda do ensino de engenharia química no país, é inteiramente baseada em competências, que foram definidas a partir da concepção do perfil dos egressos.

 

“Os egressos do curso de engenharia química são profissionais com sólida formação técnica e científica, espírito crítico, empreendedor e de inovação, capazes de analisar, sintetizar, projetar, operar e otimizar processos físicos, químicos e biotecnológicos. Devem sempre empregar seus conhecimentos em benefício da sociedade, respeitando os princípios de sustentabilidade, de saúde e de segurança, observando a legislação e os atos normativos vigentes e atuando com rigor ético e responsabilidade social.”

 

A partir do perfil, foram estabelecidas 8 competências gerais, ou sócio-emocionais, e 8 competências específicas, ou técnicas:

 

Competências Gerais:

1- Identificar problemas e oportunidades de melhoria e conceber soluções eficazes de engenharia, atendendo às necessidades dos usuários/beneficiários dessas soluções, considerando seu contexto e seu entorno;

2- Julgar opções e propor alternativas com pensamento analítico, reflexivo e crítico, considerando critérios técnicos, integrando conhecimentos teóricos e empíricos em benefício da sociedade;

3- Lidar de forma autônoma e criativa com situações e contextos complexos, atualizando-se em relação aos avanços da ciência, da tecnologia e aos desafios da inovação e da sustentabilidade;

4- Atuar profissionalmente com criatividade, adaptabilidade, flexibilidade, espírito empreendedor e de inovação e de auto-aprendizagem contínua;

5- Aplicar conhecimentos de gestão organizacional, de pessoas e de projetos no exercício da profissão;

6- Atuar em equipes inter/trans/multidisciplinares e multiculturais de forma colaborativa e exercendo liderança ativa quando necessário;

7- Comunicar-se de modo eficaz nas formas escrita, oral e gráfica/imagética;

8- Exercer a profissão com ética e respeito à legislação, aos atos normativos afeitos e aos preceitos de cidadania e de responsabilidade social.

Competências específicas:

1- Identificar, modelar e simular fenômenos físico-químicos e biológicos no contexto das indústrias química, biotecnológica e de materiais;

2- Selecionar e/ou desenvolver e aplicar ferramentas matemáticas, computacionais e estatísticas, considerando critérios de eficiência, para problemas com diferentes graus de complexidade;

3- Elaborar hipóteses e validá-las por meio de planejamento e execução de experimentos, com análise e tratamento de dados, empregando o método científico;

4- Analisar e sintetizar sistemas e processos e conceber/desenvolver produtos, considerando o potencial de escalabilidade e a viabilidade econômica;

5- Projetar processos físicos, químicos e biotecnológicos, atendendo aos requisitos de projeto;

6- Supervisionar e coordenar a operação de processos físicos, químicos e biotecnológicos;

7- Avaliar cenários distintos buscando otimizar todas as etapas do ciclo de vida do processo;

8- Aplicar os princípios da sustentabilidade, de economia circular e de saúde e de segurança em todas as suas atividades profissionais.

Para cada competência específica, foram desenhadas trilhas de experiências de aprendizagem, a partir das quais foram constituídas cada componente curricular do curso.

O Projeto Pedagógico do Curso completo pode ser visualizado em: www.feq.unicamp.br/nde

Horários e Programas das Disciplinas

Estágio

O estágio é parte integrante da formação do engenheiro e da engenheira química. Ele constitui um momento único de inserção do estudante em um contexto profissional, no qual o estudante poderá aplicar as competências desenvolvidas ao longo do curso e simultaneamente desenvolver novas competências complementares que só uma experiência profissional pode agregar.

Além de fazer parte da estrutura curricular de engenharia química, o estágio é uma atividade regulada por várias normativas, começando com a Lei Federal 11788/2008, passando pelas normativas internas da Unicamp, como a GR-075/2021, e a Instrução Normativa CG/FEQ 01/21.

O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) é requisito obrigatório para obtenção do título de Bacharel em Engenharia Química, conforme as Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de Engenharia. O TCC é entendido como um projeto de síntese e integração de conhecimentos, evidenciando que o futuro egresso do curso está apto a atuar nas mais diversas áreas compreendidas pela engenharia química.

O aluno que prepara seu TCC deverá demonstrar capacidade de propor e elaborar um trabalho de síntese e integração de conhecimento na área de Engenharia Química, de forma autônoma e independente, sob supervisão de um docente da FEQ. O TCC deverá ter como foco principal temas referentes a processos e/ou produtos, devendo contribuir para o desenvolvimento das competências e habilidades requeridas do profissional da área de Engenharia Química.

Verifique a Instrução Normativa CG/FEQ No 01/2016 para mais informações.

A partir do ano de 2023 a FEQ contará com componentes curriculares voltadas às atividades de extensão, integrando o o ensino de graduação à sociedade.

Esse processo é chamado de “curricularização da extensão”, pois constitui na atribuição de créditos curriculares às atividades extensionistas realizadas por alunos de graduação com intermediação de docentes. O objetivo desta interação é a formação integral dos estudantes para sua atuação profissional, bem como a promoção da transformação social.

O curso da FEQ conta, a partir de 2023, com disciplinas obrigatórias (EQ240, EQ241 e EQ242 – “Engenharia e Sociedade”; e EQ281 – “Engenharia e Sustentabilidade II”), além de disciplina de convalidação de atividades extensionistas (EQ202 – “Atividades Complementares de Integração Ensino e Extensão”) e disciplinas “EX”, cujo caráter é puramente extensionisa e muldisciplinar. Com estas disciplinas, o aluno terá 11% de toda a carga horária do curso voltada à interação com a sociedade, de modo a compreender suas demandas e empregar seus conhecimentos em seu benefício.

Mais informações sobre curricularização da extensão podem ser obtidas nos seguintes links:

Deliberação CEPE – A-022/2021 (Dispõe sobre as diretrizes para a integração entre ensino e extensão nos cursos de Graduação da Universidade Estadual de Campinas).
Apresentação “Curricularização das atividade de extensão” (Workshop docente/2021) – Prof. Dr. Flávio Vasconcelos da Silva, Coordenador de Extensão e Pesquisa da FEQ/Unicamp.

Clique aqui para acessar o Regimento dos Cursos de Graduação.

As entidades estudantis são de grande importância para a formação dos alunos, notadamente em habilidades sociais. Assim, a Faculdade de Engenharia Química apoia e incentiva todos os estudantes a participarem das entidades estudantis, de acordo com seus interesses.

Projeto e Pesquisa em Engenharia Química – PROPEQ (empresa júnior)

Centro Acadêmico “Robert Perry”

Grupo PET (Programa de Educação Tutorial)

Capítulo Estudantil da AIChE

Associação Atlética Acadêmica

Semana de Engenharia Química

After you have typed in some text, hit ENTER to start searching...